Agora vai! e um documentário duvidoso

Observando as estatísticas do blog, descobri que o post O Mundo vai acabar. De novo. foi o mais acessado dos últimos dias. Ignorante como sou, não atinei para as razões de sua popularidade até ler que o monstruoso acelerador de partículas conhecido pela sigla LHC (Large Hadrons Collider, ou “Grande Colisor de Hádrons”) será ligado amanhã, dia 10 de setembro de 2008. Se você estiver lendo este post após este dia ou o recebeu por e-mail mais ou menos às onze horas – horário de Brasília, claro – então significa que o risco de o LHC criar um buraquito negro que engolirá este mundão sem porteira simplesmente não existia, ao contrário das mais pessimistas previsões. Seja como for, deixe-me dizer mais uma vez que é muito bom tê-lo como leitor. Torça para que não seja necessário mudar o tempo do verbo ser na frase anterior. Se houver tempo para isso.(*)

Ainda passeando pela seara científica, lembrei-me de um medonho documentário a que assisti na TV a cabo por puro acidente: Quem Somos Nós, ou What the Bleep Do We Know?. Se você está se perguntando pela razão para o uso da palavra “bleep” no título, ela está ali para indicar aquele sonzinho irritante que em algumas emissoras de TV dos EUA substitui os palavrões. No caso, o título versão South Park seria What the Fuck Do We Know?. Sinceramente, esta piadinha de mau gosto já deveria denunciar o tom do filme, mas nada poderia me preparar para o que eu veria. Estrelado pela atriz muda de Os Filhos do Silêncio, Marlee Matlin, narra a suposta jornada de auto-conhecimento da sua personagem, uma fotógrafa, mesclando destrambelhadamente física quântica a idéia absurda de que a mente pode moldar a realidade. Parece familiar, não é mesmo? Sim, Quem Somos Nós é primo daquela outra patacoada místico-pseudocientífica, O Segredo. Mas este documentário é ainda mais pedestre: se existe um momento que o resume é o constrangedor número musical estrelado pelas células conscientes (!) criada numa tecnologia de computação gráfica de dar pena. No blog O Dragão da Garagem, Widson Porto o desmonta em três partes:

O Guia Cético para assistir a “What the Bleep do We Know?” – Parte 1
O Guia Cético para assistir a “What the Bleep do We Know?” – Parte 2
O Guia Cético para assistir a “What the Bleep do We Know?” – Parte 3

A propósito: você sabia que Quem Somos Nós nada mais é do que veículo de propaganda das idéias de uma seita chamada Ramhta? Pois é, os posts linkados acima são bem longos, mas esclarecedores. Porém, não posso negar que serão mais interessantes aos que gostam de ciência, mesmo aqueles que não passam de leigos esforçados como eu.

(*) Sim, eu sei que as chances de algo catastrófico acontecer com o LHC são irrisórias, mas não posso perder a oportunidade de brincar um pouco com o fim do mundo. De qualquer forma, este artigo aqui na Wikipedia resume melhor o que o LHC é do que eu seria capaz de fazer.

ATUALIZAÇÃO DO POST: Acabo de ler no UOL que a jornalista especializada em ciência Kate McAlpine criou um rap para explicar o funcionamento do LHC. Quer que eu repita? Pois não: a jornalista especializada em ciência Kate McAlpine criou um rap para explicar o funcionamento do LHC. Veja mais a respeito aqui no UOL (aberto para não-assinantes).

5 Respostas to “Agora vai! e um documentário duvidoso”

  1. léo e só Says:

    olá Marcelo.

    Pois eu, colocando uma pontinha de teoria de conspiração, acho que esse teste já foi realizado faz tempo.

    Agora é só teatrinho!!! eu hein???

    abs

  2. Marcelo Lopes Says:

    léo,

    Quer saber? Eu tb acho…

    Abs!
    Marcelo.

  3. Barbara Says:

    Seja como for está causando polêmica!
    Ontem esse foi o assunto na mesa do almoço, lá no trabalho.
    “Já sabe? Dessa vez o mundo acaba, que máquina terrível”
    “Esses cientistas, falta do que fazer ficar colocando a gente em risco. Usa esse dinheiro todo pra fazer algo que preste”
    Entre outros comentários!

    Só rindo mesmo disso tudo!
    Bom, cada um diz uma coisa. E as reportagens não ficam atrás!
    Mas é só raciocinar um pouco. Isso envolve muita gente, foram feitos muitos estudos… eles não iriam colocar pra funcionar uma coisa, se fosse perigosa assim.

    Bom, mas se quiserem voltar atrás e seguir a idéia da “rifa” das peças eu sou a favor. Imagina… com o dinheiro finalmente sairia o projeto do “Telão de Plasma Lunar”!! Isso sim seria útil!😛

    Hehehe!

    Abraços!

  4. Marcelo Lopes Says:

    Barbara,

    Um dia ainda crio um blog só com comentários ouvidos no almoço, táxi, barbeiro, fila do banco… Será um repositório de pérolas, com certeza.
    Quanto ao LHC, é claro que ele não incendiaria o mundo – aliás, sabia que alguns cientistas temiam que a explosão das primeiras bombas atômicas no Projeto Manhattan pudessem flambar toda a atmosfera terrestre? Pois é.
    Existe um grande preconceito quanto a ciência, especialmente num país como o nosso. Se o LHC tivesse custado o mesmo que, digamos, dois anos de carnaval, apareceria alguém para dizer que seria mais útil aplicar o dinheiro em mulata e carro elétrico… aff…
    Ei, eu sou favorável ao TPL. Os ETs precisam assistar a Guerra nas Estrelas!

    Abs!
    Marcelo.

  5. O segredo da crise financeira « Universo Tangente Says:

    […] como eu já havia feito antes, em Agora vai! e um documentário duvidoso, deixo aqui a dica para quem quiser ler uma argumentação cética que demonstra os absurdos, […]

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: