E aí, quem vai tocar o monolito?

Semana da ciência no Universo Tangente ou o autor do blog quis chamar a atenção e visitas publicando posts relacionados ao assunto quente da semana, o LHC? Você decide, mas saiba que sempre tive queda por ciência, em especial física e biologia, daí que estes assuntos acabam dando as caras por aqui ao lado de cinema, literatura e tranqueiras. Nem preciso dizer que num país que é sempre o último colocado nos testes educacionais internacionais, ciência é palavrão que não pode ser dito à mesa de jantar, enquanto papai assiste ao Jornal Nacional e mamãe a novela das oito. Por isso transcrevo aqui o desabafo do Cardoso no MeioBit:

Cada vez que alguma pesquisa científica cai no domínio público, sejam células-tronco, clonagem, resequenciamento de DNA, fusão nuclear ou o LHC, é sempre a mesma histeria. Parecemos os macacos de 2001 diante do monolito. Os que fogem assustados, claro. Tudo vai destruir o mundo, tudo é ruim, tudo é perigoso, cientistas são gênios arrogantes e querem nos exterminar. Sério, parece que o mundo da Idade Média era maravilhoso, dado o medo de tecnologia que a humanidade apresenta hoje.

E pego do mesmo post (leia-o) a divulgação do louvável projeto Um Cartaz em cada Escola do SPRACE, cujo objetivo é espalhar 50.000 cartazes (já impressos) com “informações sobre as estruturas fundamentais do Universo, perguntas não-respondidas, escalas cósmicas, etc.”. Uma iniciativa que não partiu de estado algum, mas de um grupo de pessoas, visando a atingir milhares de escolas brazucas e que passa longe da grande mídia – mais interessada em noticiar o casamento de uma cantora pós-mas-não-muito-pós-adolescente. Por que não estou surpreso? Aliás, como é chato ser brasileiro: este lugar quase nunca nos surpreende.

O título do post refere-se ao magnífico filme de Stanley Kubrick, 2001 – Uma Odisséia no Espaço. Logo no início do longa, quando acompanhamos a disputa territorial entre dois grupos de humanóides pré-históricos na antiga savana africana, surge o famoso monolito negro. O macacão que o toca é o mesmo que, mais tarde, descobrirá o uso de ferramentas tanto para a ciência (matando uma anta, animal que não existe na África, mas enfim, deixa quieto) quanto para a guerra (matando um adversário). Como bem disse o Cardoso, nós somos os macacos medrosos que fugiram da responsabilidade inerente ao desafio científico – preferimos ficar em nossos barracos de sapê, dançando o Carnaval e reclamando dos macacões que tomaram o osso, ops, o bastão para si. O que ainda nos salva da mais absoluta irrelevância são pessoas como as deste projeto.

A propósito: o cartaz está disponível para download aqui.

2 Respostas to “E aí, quem vai tocar o monolito?”

  1. Barbara Says:

    Sabe o nome disso? Falta de informação!

    Assuntos que tratam de ciência e tecnologia deve ser passados com cuidado à população. Porque as pessoas ao invés de procurar entender e buscar mais informações sobre o assunto, tiram conclusões próprias e ainda espalham notícia errada, aumentando os riscos, quando existem, em 10 vezes!

    Aí dá nisso… “Catástrofes!” “Fim do mundo!”

    Daqui a pouco passa a “Época LHC” e todo mundo esquece. (Sem admitir é claro que estavam desesperados á toa. Na certa dizem algo como: “É, dessa vez passou, quero ver na próxima. Esses cientistas ainda destroem a Terra!)
    E a gente espera o próximo grande feito da ciência para ouvir aquilo tudo de novo!😛

  2. Marcelo Lopes Says:

    Barbara,

    Vc tem toda a razão. Sou profissional de TI e me cansei de ver matérias na mídia trazendo conceitos não exatamente errados, mas algo equivocados. Imagino o mesmo acometa físicos e demais cientistas.
    Lembra-se do Bug do Milênio? Pois é, o mundo também iria acabar em 1999/2000…

    Abs!
    Marcelo.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: