O Visionário

Em 1960, quando Fellini lançou A Doce Vida, teve de arcar com a incompreensão de boa parte do público e a rejeição de uma fatia da Igreja – o que, na Itália daquele tempo, ainda era um veto considerável. O livro Fellini Visionário transcreve os roteiros deste filme e de 8 1/2 e Amacord, além de trechos de entrevistas memoráveis, como o que vai abaixo, concedida a Alberto Moravia, publicada no jornal L’Expresso, em 1965:

Tudo que faço é apresentar um problema da maneira mais eficaz. Por que deveria propor uma solução? Por acaso sou santo ou líder? Os outros que encontrem a solução, os pastores de almas, os reformadores da sociedade. Sou um diretor que faz um filme. De resto A Doce Vida não tem nenhuma intenção social. É uma fábula contada como uma balada.
Todo artista vive uma realidade que não pode ignorar. Essa realidade não me agrada nem um pouco, bem entendido. No entanto, meu filme não é apenas isso. Em A Doce Vida também observo o homem com uma atenção diferente e, creio eu, mais nobre do que a de um sociólogo. Examino a miséria de sua alma, as doenças de seu espírito; parto com ele em busca de uma luz indispensável.[…]
Sempre houve em meus filmes algp de provocante. Digo isso sem me vangloriar, pois nunca é o que tenho em mente. […] Ocorreu uma cisão entre os que admitem um discurso sincero e os que o temem: entre aqueles que, mesmo correndo o risco de se enganar, tentam encontrar a verdade – ainda que seja uma pequenina verdade – e aqueles que por preguiça se recusam a procurá-la. Sou apenas um nômade, com os olhos bem abertos para conhecer a vida.

Algo que todo artista precisa entender.

5 Respostas to “O Visionário”

  1. Régis Says:

    Eu sempre dou uma lida no teu blog, acho que descobri ele sem querer vendo coisas sobre Star Trek
    Muito interessante esse tópico, e me fez querer FINALMENTE assistir esse filme aí, sempre fui um pouco atravessado com ele
    E mantenha a chama bloqueira acesa!

    • Marcelo Lopes Says:

      Régis,

      Obrigado! Eu gosto de Star Trek desde moleque, culpa de meus pais…
      Mas o filme novo ficou muito bom. Claro que o fã mais detalhista e guardião do cânone vai chiar, mas eu não sou assim e me diverti muito com ele.
      Quanto a chama blogueira, estou lutando para mantê-la de pé!

      Abs!,
      Marcelo

  2. Franz Says:

    Ótimo! Vou atrás desse livro!

  3. De novo, o sentido da arte? « Universo Tangente Says:

    […] relacionados: O Visionário Mensagem Para […]

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: