Sim, existe beleza no jornalismo

Acho que há cinco anos li uma matéria na revista Época (confesso: não gosto especialmente de nenhuma das três grandes revistas semanais, mas a IstoÉ sempre me pareceu a irmã mais sem graça delas) sobre as parteiras do Amazonas. Uma reportagem iluminada, escrita com sensibilidade rara, belíssima, fascinante e triste. Hoje esbarrei por acaso com o relato da mãe que cuida da filha em coma por mais de dez anos, Saudades de Sua Voz, e tenho de repetir os adjetivos da frase anterior.

Então prestei atenção ao nome da autora, a jornalista gaúcha Eliane Brum, e descobri que as duas matérias são dela. E que ainda publicou um livro que, pela descrição, não é menos do que fascinante, em que ela desnuda as reportagens e até mesmo os erros que cometeu. Não encontrei mais a matéria sobre as parteiras da floresta que me fascinou, mas as fantásticas Saudades de Sua Voz e Casa de Velhos (versão em formato PDF; exige o Acrobat Reader) podem ser lidos na íntegra, no site da revista.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: