Archive for junho \29\UTC 2010

E se tudo o que sabemos sobre o universo estiver errado?, ou, Pergunte ao Douglas Adams

terça-feira, 29 junho, 2010

Do Update or Die, vem esta notícia interessantíssima e digna de Sheldon Copper. Com a descoberta de uma força absurda e capaz de arrastar aglomerados inteiros de galáxias, a tal dark flow, alguns cientistas cogitam seriamente que tudo o que sabemos sobre o universo pode estar errado . Na verdade, parece haver toda uma família de fenômenos cosmológicos cuja explicação não pode ser encontrada nas teorias mais populares (ou seja, entre alguns milhares de físicos) e aceitas: o Big Bang, a matéria escura, a física quântica, a teoria das cordas, etc, etc. Justo agora quando aumentava a esperança de se dar passos maiores em direção a uma “teoria de tudo”, que reuniria estas ideias e mais algumas em um conjunto coerente.

Ao ler isso, meu irmão se lembrou de Douglas Adams, sempre citado neste blog, e seu Guia do Mochileiro das Galáxias. Pois bem, diz o guia: algumas pessoas acreditam que se um dia, alguém entender para que serve o universo, ele automaticamente se destruirá e surgirá em seu lugar algo ainda mais inexplicável e confuso do que antes. E outras pessoas acreditam que isso já aconteceu.

A propósito, pensar em uma força cósmica tão poderosa que faz um buraco negro parecer um suspiro hesitante dá um certo medo, não? Faz pensar em nossa microscópica, não, nanoscópica insignificância, certo? Tudo bem, não se preocupe. Mais uma vez, siga o Adams e leia o lema escrito lá no banner do blog: Não entre em pânico. Afinal, não vai adiantar mesmo.

Se você não sabe quem foi Douglas Adams e desconhece totalmente o que é este Guia do Mochileiro das Galáxias, ouça o sensacional podcast dedicado a ele feito pelo pessoal do JovemNerd: Nerdcast 209 – Douglas Adams: A Vida, o Universo e Tudo o Mais.

Anúncios

Copa do Mundo e nerdice

quinta-feira, 24 junho, 2010

Se você não está vendo a imagem acima, clique aqui.

Banalidade

quinta-feira, 3 junho, 2010

Imagine uma notícia horrível – basta abrir qualquer página de qualquer jornalão, é fácil. Um fato incompreensível, violento e revoltante, que nos faz imaginar o que faríamos se estivéssemos naquela hora e lugar. Imaginou? Certo. Agora pense no texto desta notícia com trechos que mais parecem propaganda do estabelecimento comercial onde se deu a tragédia – que resultou em uma morte. Parece algo saído do filme Robocop, de Paul Verhoeven, não parece?

Não. É uma matéria quase inacreditável publicada na Folha de São Paulo online.

Os 3 Cristos de Ypsilanti

terça-feira, 1 junho, 2010

Navegar um tanto a esmo pela internet pode render descobertas sensacionais. Enquanto lia o artigo da Slate sobre o ataque de Israel ao comboio de navios, um link com o estranhíssimo título deste post me chamou a atenção. É uma história tão curiosa que vale a pena ser conhecida.

Nos anos 50, Milton Rokeach, um psicólogo chateado com a ênfase que seus colegam davam a aspectos políticos e/ou sociais em suas pesquisas, decidiu fazer um experimento bizarro. Juntou, num mesmo espaço de convivência (o Ypsilanti State Hospital), três sujeitos que acreditavam piamente ser Jesus Cristo – não, nenhum deles era parente do nosso Inri Cristo. Leon, Joseph e Clyde foram observados atentamente e não abdicaram de suas crenças, mesmo após discussões entre eles – na verdade, com o tempo passaram a evitar conflitos e mostraram-se condescendentes com os demais Cristos. Porém, nenhum deles abdicou de sua identidade. A experiência foi relatada no livro de 1964, The Three Christs of Ypsilanti.

Infelizmente, também é verdade que os três pacientes foram manipulados pelos pesquisadores e tiveram suas vidas afetadas por isso. Em uma edição publicada vinte anos após a primeira tiragem, o doutor Rokeach reconheceu suas falhas éticas e pediu desculpas pelo comportamento e por ter, ironicamente e em suas palavras, “brincado de Deus”.

Link para o artigo completo na Slate: Jesus, Jesus, Jesus