Frankly, my dear, I don’t give a damn (*)

Infelizmente, talvez eu seja um “elitista” cultural, o que é um palavrão equivalente, na escala de horrores modernos, a “reacionário” (algo que espero sinceramente não ser). Não pensei em ser assim, entenda; apenas aconteceu. Isso não me faz melhor nem mais interessante; mas definitivamente me transforma em um alienado cultural, especialmente em relação ao Brasil. O que acho disso? Leia o título de novo. Estou pouco me lixando, para usar uma gíria que já era velha quando a lia em quadrinhos.

Penso nisso enquanto leio as chamadas para notícias que falam de um possível abuso sexual naquele reality show – o mais famoso e de maior audiência do país. Se for verdade, é algo grave, gravíssimo. Eu não subestimo a seriedade da situação, e espero realmente que seja esclarecida e os envolvidos, punidos – claro, eu poderia desejar que o programa fosse obrigado a sair do ar por inviabilidade, mas eu estaria contradizendo as próximas afirmações, porque não quero e nem vou acompanhar o programa por causa disso. Aliás, nada me faria assisti-lo ou ler mais do que as chamadas nos portais de notícias. Por quê? Simplesmente porque eu escolhi.

Escolho constantemente ler, assistir e saber apenas o que acredito, com convicção, me dirá algo. Não, não interprete isso daquela forma óbvia: não estou a procura de obras com “mensagem” ou “valores positivos”; afinal, já sou adulto e sei (ou deveria saber) discernir as coisas. Procuro boas obras. Ou, melhor dizendo, obras que eu suspeito de que vou gostar. Desprezo sem cerimônia programas, livros, filmes, shows, séries que não me interessam. Coincidentemente, isso exclui a quase totalidade da programação da TV aberta brasileira. Elitismo? Ok, chame do que quiser. Eu chamo de poder de escolha: decidi não desperdiçar tempo (nosso tempo é ridiculamente curto neste mundo; ainda por cima, eu não acredito em reencarnação, logo…) com produtos culturais apenas porque todos os consomem e eu deveria estar a par deles. E quer saber? Sinto-me muito bem com esta decisão.

(*) A citação é do filme E O Vento Levou… e pode ser traduzida de forma educada como “Francamente, minha querida, eu não dou a mínima”.

4 Respostas to “Frankly, my dear, I don’t give a damn (*)”

  1. antonio augusto Says:

    Será que vale a pena escrever a respeito de tal excrescência? Pense nisso. Você está dando importância ao que não tem. Se você comprar o tal programa pelo que ele vale e o vender pelo que seus produtores pensam valer, você fica bilionário – vira Vanderbilt ou Guggenheim, mas os dos velhos e bons tempos, quando se amarrava cão com linguiça, e todos se arrumavam, como manda o figurino, para que se fosse a um cinema ou a um teatro, e os carros deveriam ser como as luvas: brancos ou pretos. Yes! Frankly, my dear! I don’t give a damned! E os cães ladram e a caravana passa, porque eles realmente passarão, e eu passarinho. É provável que você também. Antonio Augusto

    P.S. Please, have some fun with my simple video.

  2. Ana Luiza Says:

    Antonio Augusto, o vídeo é uma delícia pra quem ama Faulkner como eu.

  3. Ana Luiza Says:

    E sobre o comentário do programa ” realidade”…esssa coisa dá dinheiro pra quem a comprou ( é da Holanda originalmente) e nunca para os idiotas que ficam trancafiados ali.
    Não vejo. E´estúpido demais.
    Dedico uma hora diária vendo O Encantador de Cães que é uma beleza e que eu saiba, ninguém vê.
    O restante de meu tempo é todo para meu trabalho e para ler e escrever, embora eu não publique o que escrevo.
    Mas, embrenhada nas Correspondências de Dostoievski atualmente, prefiro a Sibéria à TV
    Ana Luiza

  4. Rafa Says:

    É isso aí! Não é porque todo mundo assiste novela e BBB, que nós temos que assistir também.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: